Diario da Bari Episódio 1 - A decisão

15:00

Relou pipous!

Data de construção estelar 1!
Na minha starship está começando um novo projeto, leia-se proposito de vida!
Não, não escrevi errado: é BARI de BARIÁTRICA. Eu quis fazer um trocadilho com a palavra CORPO em inglês, que é BODY, e se pronuncia BARI. Hihihi.

Sim, eu estou me preparando para ela.
Como é bom poder falar em voz alta.


Ouvi mil criticas, fui chamada de preguiçosa, acusada de buscar o caminho fácil, e de ser traidora da causa plus size. Fui desencorajada diversas vezes por esse tipo de comentário e por me sentir julgada, tenho limitado o conhecimento da minha decisão a um pequeno grupo de pessoas. Pessoas especiais, amadas e importantes.

Mas o fato é que não é uma escolha fácil, não é uma decisão fácil e nem é um caminho fácil!
É difícil, complicado e doloroso. Sacrificante.

Em 2013, comecei todo o processo da cirurgia bariátrica e me acovardei. Por quê?
Por causa das criticas ferinas, por causa da questão identitária, sentimento de pertença. Eu não queria perder meu meio social, nem ser reprovada pelas minhas "amigas". No entanto, quanto mais tempo se passou, mais apareceram motivos para eu me sentir confortável com meu peso apesar de todas minhas comorbidades.
Emagreci, na época, 27 kg, às custas de remédios adoidado, dietas restritivas que chegavam a adoecer e toda atividade física que eu conseguia aguentar, estimulada por suplementos e termogênicos de segurança duvidosa.




2017 chegou. E eu estava diabética há cerca de 5 anos, e com grave condropatia patelar em ambos os joelho, dores de coluna, sem falar de um monte de outras coisas muito desagradáveis agravadas pela obesidade. Sim, obesidade. IMC 37,9. Olhem a tabelinha abaixo.



Falando por mim, posso dizer que em diversas ocasiões chorei pois não conseguia caber dentro de uma roupa bacanérrima que eu havia acabado de adquirir. Eu não cabia na roupa, e mesmo assim, precisava montar a make, vestir meu melhor sorriso, e transmitir mensagens de auto-estima e força, onde talvez eu estivesse tentando convencer a mim mesma.

Funcionou por um tempo. Por muito tempo, até. Mesmo consciente de que aquela mulher do espelho não era eu, funcionou. Eu tentava desesperadamente ser aquela mulher que não consegue usar saltos altos ou cruzar as pernas. Profundamente infeliz, mas inconsciente da infelicidade.

Vivi tanto tempo em dieta, com rotinas massacrantes de atividade física, mas num terrível conflito interno. Agradar a vocês, ou a mim?
Tic-tac.
Ovário policístico.
Tic-tac.
Problemas sérios no sistema circulatório.
Tic-tac.
Mioma.
Tic-tac, tic-tac, tic-tac
Meu relacionamento se deteriorando.
Meu relacionamento comigo mesma completamente falido.
Depressão.


Diabetes Mellitus me obriga a estar sempre monitorando minha saúde. E numa consulta com o endocrinologista que me acompanha desde o começo, a ideia passou a se montar. Ficava a Lívia que precisava estar saudável brigando e argumentando com a Lívia que é admirada, faz parte de um meio, e se sente acolhida. A Lívia que precisava ficar saudável ganhou apesar do medo.



Eu falei medo?
Não, gente, medo não: pavor!
Não da cirurgia, mas de vocês, e seus dedos acusadores apontando, querendo cravar em meu peito uma letra escarlate. Medo de como seria tratada, de ser abandonada, maltratada, espezinhada por vocês.

Até um dia.

Decisões são poderosas.

O dia em que dei uma imensa banana para tudo e resolvi que eu merecia envelhecer com dignidade, andando sem a ajuda de moletas. Eu mereço fazer amor sem me sentir horrível, e mereço fazer tudo que o meu peso me impedia por todos esses anos.

E aqui estou eu, pura e simplesmente, decidida, engajada, e feliz. Feliz pra caralho. Que comece o resto da minha vida!

You Might Also Like

3 comentários

  1. "[...]Funcionou por um tempo. Por muito tempo, até. Mesmo consciente de que aquela mulher do espelho não era eu, funcionou. Eu tentava desesperadamente ser aquela mulher que não consegue usar saltos altos ou cruzar as pernas. Profundamente infeliz, mas inconsciente da infelicidade[...]"

    Você merece ser feliz. Feliz à sua Moda, feliz ao seu estilo. Você SE DEVE isso! Autenticidade é tudo. Tudo de bom pra você - PRA VOCÊ! Tem que estar bom pra você. Beijos cheios de admiração.

    ResponderExcluir
  2. O importante é a sua felicidade, uma ótima recuperação!

    ResponderExcluir

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

create with flickr badge.